Monark é demitido pelo Flow após apologia ao nazismo e sangria de dinheiro

Bruno Aiub, o Monark, não faz mais parte do time de apresentadores do Flow Podcast. O youtuber foi demitido pela empresa na tarde desta terça-feira (8), um dia depois de defender a liberação da criação de um partido nazista no Brasil. O canal do YouTube estava pressionado após enfrentar fuga de patrocinadores, que cancelaram contratos, e até mesmo de convidados.

Empresas como Fatal Model, Flash Benefícios e Finclass desfizeram os acordos publicitários que tinham com o Flow. A rede de vestuário Insider Store também anunciou nas redes sociais que havia desembarcado do time de apoiadores do canal e ainda exigiu a saída de Monark do programa, o que aconteceu poucas horas depois.

Em nota, o Estúdios Flow comunicou que Bruno Aiub tinha sido desligado da empresa. Ele e Igor Coelho comandavam a produtora. O Estúdios Flow é um grupo com companhias como a Flow Produção de Conteúdo Audiovisual e a IB Holding de Participações, sendo que Monark é um dos sócios administradores.

“Esta decisão fora tomada em conformidade com o que determinam todos os preceitos de boa prática, nossa visão e missão, as quais o Estúdios Flow compactua e segue, lamentando profundamente o episódio ocorrido”, informou a empresa.

“Aos nossos fãs, convidados, ouvintes, equipe e apoiadores, fica a mensagem de que iremos superar essa situação contribuindo para uma sociedade mais justa e transparente, o que sempre foi nosso objetivo, exprimindo opiniões francas e livres, com a liberdade de expressão amparada por preceitos legais”, alegou o Flow.

Além de perder patrocínios, o podcast teve entrevistados cancelando participações, como o ex-jogador Zico, e personalidades que já passaram pelo programa pedindo que seus episódios fossem retirados do canal da atração no YouTube, o que também afeta na monetização.

A Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), em acordo com os clubes, ainda cancelou o contrato de direitos de transmissão que o Flow Sport Club tinha com o Campeonato Carioca.

O que Monark disse?

Durante um programa transmitido nesta segunda-feira (7), ele disse que deveria ser permitida a criação de um partido nazista. A declaração foi dada durante uma entrevista com os deputados federais Tabata Amaral (PSB-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP).

“Se um cara quisesse ser antijudeu, eu acho que ele tinha o direito de ser. Você vai matar quem é antijudeu? Ele não está sendo antivida, ele não gosta dos ideais [dos judeus]”, justificou Monark, que foi contestado por Tabata. “O judaísmo é uma identidade, uma religião, uma raça”.

Em um vídeo, o youtuber pediu desculpas e alegou estar bêbado no programa: “Eu estava bêbado, fui insensível, errei na forma que eu me expressei e dá a entender que estou defendendo coisas abomináveis. Peço desculpas à comunidade judaica e convido os representantes dessa comunidade para virem conversar comigo e me explicarem sobre toda a história”.

Não se esqueça de curtir nossa página no Facebook para mais notícias do BAC NEWS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s