Com JN e novelas em baixa, Globo enfrenta crise de audiência sem precedentes

A Globo enfrenta uma das crises de audiência mais graves de toda a sua história. Apesar de ainda ser mais vista do que as três principais concorrentes somadas, a emissora não tem conseguido reverter a fuga de público e, pelo terceiro mês consecutivo, bateu recorde negativo de desempenho no mercado nacional. Os índices do Jornal Nacional e das novelas do horário nobre ilustram o tamanho do problema.

Pelo terceiro mês consecutivo, a Globo registrou o pior ibope mensal no PNT (Painel Nacional de Televisão), que indica a audiência das 15 maiores regiões metropolitanas do país. Em novembro, a média 24 horas (das 6h às 5h59) foi de 10,8 pontos.

Dados obtidos pelo Notícias da TV indicam que a emissora nunca havia ficado abaixo dos 11 pontos de média nessa medição antes de setembro deste ano, quando marcou 10,9. Chegou aos 10,8 em outubro, desempenho repetido em novembro.

Até então, os piores índices mensais tinham sido registrados em dezembro de 2018 (11,1) e dezembro de 2020 (11,2), o que é considerado normal, já que o último mês do ano tem um número menor de televisores ligados por conta do período de festas e viagens. Ou seja: ainda existe o risco de um novo recorde negativo acontecer em dezembro de 2021.

A Globo teve 30,9% de participação no universo das TVs ligadas na média das 24 horas de novembro, um pequeno aumento de 0,2% em relação ao mês anterior –quase um terço dos televisores no Brasil ainda ficam sintonizados na líder de audiência.

Vice-líder, a Record fechou com 4,8 pontos de ibope nessa medição, um crescimento de 5% em relação ao mês anterior. A emissora de Edir Macedo foi sintonizada por 13,7% dos brasileiros. O SBT, que havia marcado 3,4 de média em outubro, seu recorde negativo histórico, fechou com 3,5 em novembro.

Horário nobre em baixa

O sinal de alerta está ligado na Globo porque os seus principais produtos têm perdido audiência. Na comparação com Record, SBT e até a Band, que tem pretensões de entrar na disputa pela vice-liderança em 2022, a Globo foi quem mais sofreu com fuga de ibope no horário nobre de novembro de 2020 para o mesmo mês em 2021.

No período das 18h à 0h, quando a líder leva ao ar suas três principais novelas, o Jornal Nacional e atrações como The Voice Brasil e Globo Repórter, a queda foi de 10%: de 21,3 pontos em novembro do ano passado para 19,2 no mesmo mês deste ano.

Como comparação, o noticioso comandado por William Bonner e Renata Vasconcellos havia fechado com 26,0 pontos de média no PNT na última semana de novembro de 2020 –nesse mesmo período neste ano, o ibope foi de 21,6.

O SBT perdeu 6% (de 5,9 para 5,6) de audiência na faixa do horário nobre; a Band se manteve com 1,6 ponto; e a Record também ficou praticamente estável: subiu de 8,1 para 8,2.

Em 2020, ainda não havia vacina para a Covid-19 e mais pessoas estavam em casa por causa da pandemia, mas a participação na porcentagem de televisores ligados na Globo também foi a que mais caiu na faixa do horário nobre: de 35,8% para 34%.

Não se esqueça de curtir nossa página no Facebook para mais notícias do BAC NEWS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s