Marcius Melhem x Dani Calabresa: definidas as testemunhas do processo

O embate entre Marcius Melhem e caminha para ter mais um capítulo nos tribunais. Segundo Leo Dias, foram definidas as testemunhas no processo que o ator e roteirista move contra a comediante. As atrizes Debora Lamm e Maria Clara Gueiros devem depor em favor de Calabresa no processo.

O processo começou depois que Melhem decidiu alegar danos morais em decorrência de reportagem publicada pela revista Piauí, em dezembro de 2020. A matéria trazia relatos de
43 entrevistados e apresentava uma série de situações em que o ator e roteirista teria assediado moral e sexualmente Dani Calabresa e outras pessoas. Para o ex-todo poderoso do departamento de humor da TV Globo, a atriz foi responsável pelas declarações à revista que, segundo Melhem, são falsas. A ação movida pelo ator e roteirista contra a comediante pede pagamento de R$ 200 mil de indenização relativa ao que, alega a defesa, seriam danos morais decorrentes da matéria da Piauí.

No curso do processo, a defesa de Dani Calabresa contra-atacou e reuniu testemunhas que reforçam as denúncias feitas pela comediante. Além das atrizes que já citamos nesta reportagem, os advogados indicaram os nomes de Monica Albuquerque, executiva que pertenceu ao alto comando da TV Globo, e Carolina Junqueira, Diretora de Compliance e Riscos do Grupo Globo. Mauro Farias, ex-diretor artístico da emissora, que trabalhou diretamente com Marcius Melhem em atrações como o Zorra e o Tá no Ar, e a operadora de câmera Geraldine Pasztor também devem depor em defesa da humorista.

Do lado de Melhem, o ator Antônio Fragoso e as atrizes Patrícia Pinho e Renata Castro Barbosa, todos do elenco do extinto Zorra, estão entre as testemunhas listadas.

As denúncias de assédio contra o então coordenador do Departamento de Humor da TV Globo, Marcius Melhem, foram trazidas a público em 26 de dezembro de 2019. Na época, várias atrizes ligadas ao núcleo comandado por Melhem acusavam o chefe de assédio moral.

Marcius Melhem deixou a Globo em agosto de 2020, depois de se afastar de suas funções por cinco meses. Apesar de todas as denúncias que já pesavam contra o artista, a saída dele da emissora foi amigável.

Quatro meses depois, em dezembro de 2020, a Piauí publicou a reportagem “O que mais você quer, filha, para calar a boca?”, que denunciava Melhem por assédio sexual. O texto, assinado pelo jornalista João Batista Jr, também reportava a queda do humorista e criticava o silêncio da Globo.

Não se esqueça de curtir nossa página no Facebook para mais notícias do BAC NEWS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s