Novo reality de Sabrina Sato faz Record faturar R$ 50 milhões antes da estreia

Antes mesmo de estrear, o Ilha Record já havia rendido à Record R$ 50 milhões em patrocínios. O reality show inédito, desenvolvido pelos executivos da emissora, conseguiu chamar a atenção do mercado publicitário após diversos spoilers virem à tona, sobretudo por conta dos barracos protagonizados pelos participantes. 

A primeira empresa a comprar uma cota foi a Havan, do empresário Luciano Hang, que teve a confirmação do acordo poucos dias após o fim das gravações, na primeira quinzena de julho. A Embelleze, que já investiu em A Fazenda, também embarcou no programa de Sabrina Sato. 

De acordo com o preço de tabela, cada cota custa R$ 24.867.480, já com alguns descontos. É de conhecimento do mercado que a Record costuma ser ainda mais generosa em casos de programas inéditos, como o Ilha Record. 

Nesse valor estão previstas 112 aparições nos intervalos comerciais do reality show na Record, mais 16 ações de merchandising. Fora isso, também conta com 350 entradas nos breaks da Record News e dez ações de merchandising nos programas de entretenimento do canal de notícias, e ações multiplataforma no portal R7 e nos perfis das redes sociais do reality. 

O preço bruto da cota seria R$ 28.611.565, mas a emissora já prevê um desconto chamativo de 85% no valor discriminado para as ações multiplataforma. 

A empresa que quiser investir somente em patrocínios no meio digital, teria que pagar R$ 5.342.885. Mas ao comprar a cota master, as entradas no site e nas redes sociais caem para R$ 1.012.560,00. É essa a diferença mais gritante que faz o valor final ser reduzido em 13%. 

A Record confirmou que todos os barracos protagonizados pelos 13 famosos no programa empolgaram as duas empresas que compraram as cotas de patrocínio. “Toda vez que surge uma história nova o telefone do Walter Zagari [vice-presidente comercial] e do Marcelo Silva [diretor executivo] toca”, disse a assessoria de imprensa da Record durante a coletiva de imprensa do reality. 

A Havan, por exemplo, fechou o contrato com a Record logo após a revelação do suposto caso de infidelidade de Pyong Lee, que foi para debaixo do edredom com Antonela Avellaneda. Já a Embelleze firmou o acordo após a revelação do beijo entre duas mulheres e da reação de Nadja Pessoa ao ato de carinho homoafetivo. 

Não se esqueça de curtir nossa página no Facebook para mais notícias do BAC NEWS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s